Dados Estatísticos – TCE Ligeiro

” Os Traumatismos Crânio Encefálicos ( TCE) têm tido nos últimos vinte e , de forma mais evidente, nos últimos dez anos uma realidade epidemiológica substancialmente diferente.”

……….

” A crónica falta de dados limita a compreensão pormenorizada da situação. Basta para tal ver o que se passa com os dados referentes à mortalidade. O ultimo estudo conhecido foi publicado em 2003 e mencionava uma taxa de mortalidade de 17/100.000 com valores mais elevados entre os 20 e os 29 anos e acima dos 80 anos.”

“O aumento da esperança de vida e a mudança das relações familiares com idosos cada vez em maior numero e mais abandonados à sua sorte sujeitos a quedas do mesmo nível, levam a que seja os indivíduos com idades superiores a setenta anos a população dominante no foro da traumatologia crânio encefálica nos dias de hoje.”

” Os TCE são orientados em função da sua situação clínica avaliada com base na Escala de Coma de Glasgow, que permite dividi-los em três grupos ( ligeiros, moderados e graves).”

“Estima-se que os traumatismos cranianos ligeiros tenham uma incidência de 135/100.000 habitantes /ano.”

” Os traumatismos de crânio moderados, com uma incidência esperada de 15/100.000 habitantes/ano”

” Os traumatismos de crânio graves, com uma incidência esperada de 14/100.000 habitantes/ano”

 

Fonte : Rede Referenciação Hospitalar Neurocirurgia ( RRH)